NICE FIRMEZA

Maria de Castro Osório, a Nice Firmeza, nasceu em 18 de julho de 1921, na cidade de Aracati, Ceará. Começou a pintar com orientação técnica em 1950, quando ingressou na Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP), criada em 1941, pelos artistas Antônio Bandeira, Raimundo Cela e Aldemir Martins.

Nice foi uma das primeiras mulheres a ingressar na SCAP. A partir de 1951, começou a participar de exposições em Fortaleza, para depois ver seus trabalhos circularem em mostras no Brasil e na França. Registram passagem de quadros seus o I Salão Nacional de Artes Plásticas, na Casa de Cultura Raimundo Cela, o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC), o Museu do Ceará, a Maison dês Cultures Du Monde e a Casa de Cultura Palácio da Luz. Nesta última, um prédio histórico no centro de Fortaleza, uma homenagem aos seus 25 anos de carreira.

Nice Firmeza foi pioneira nas artes plásticas cearenses em um tempo em que não caberia às mulheres tarefas ligadas ao campo das artes. Foi artista, também, nos saberes e artes da tradição popular, sendo nomeada Tesouro Vivo/Mestre da Cultura, pela Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), em 2007. Doceira, fazia deliciosos bolos e quitutes. Era mestre na “pintura em linha”, seus bordados eram verdadeiras pinturas com formas e cores ricas de suas linhas, elevou assim o bordado à categoria de linguagem artística. Nas artes plásticas, destacou-se na arte Naif, estilo de arte marcada pela simplicidade, e tornou-se ícone da história das artes plásticas cearenses do século XX.

Nice ainda atuou como professora ministrando aulas de pintura às crianças e coordenou a primeira Bienal de Pinturas Infantis do Estado do Ceará. A artista também ministrou aulas de arte no Conservatório de Música Alberto Nepomuceno, e diversos cursos livres de pintura para crianças e adolescentes em escolas de Fortaleza.

O fio condutor da arte e da vida de Nice sempre foi a simplicidade, expressa no gosto pelas coisas verdadeiras e simples que dão sentido à vida. Tinha paixão pelas flores, pelo jardim do sítio em que vivia, por ensinar a crianças. Foi na simplicidade que fez a grandeza de sua arte e de sua vida.

Foi na SCAP, em 1961, que teve início o enlace com aquele que seria o amor de toda a sua vida, Nilo de Brito Firmeza, o então odontólogo e também artista plástico Estrigas.

Em 13 de abril de 2013, ainda ao lado do amado Estrigas, Nice faleceu no Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, em Messajana, Fortaleza-Ce, aos 91 anos de idade.

CRONOLOGIA

1921

Em 18 de julho, nasce Maria de Castro Osório, em Aracati, Ceará. Filha de Francisco Osório de Andrade e Hermeta de Castro Osório.

1939

Para continuar os estudos, muda-se com a família para Fortaleza, onde passa a residir no bairro Jacarecanga.

1950

Por incentivo do pintor João Maria Siqueira, que descobre a vocação de Nice para a pintura, inicia o Curso de Desenho e Pintura da SCAP, aos 29 anos.

1951

Assume a Secretaria da SCAP, onde exerce em seguida a função de bibliotecária.

1961

Casa-se com o odontólogo e pintor Nilo de Brito Firmeza, o Estrigas.

1963

Exposição “A Paisagem Cearense”, no MAUC.

1967

Participa do I Salão Nacional de Artes Plásticas, na Casa de Cultura Raimundo Cela.

1972 a 1974

Participa da Promoção Cultural, setor de Artes Plásticas, promovida pelo Departamento Municipal de Cultura.

1974

Ministra curso de pintura para crianças e adolescentes em escolas de Fortaleza, promovido pela Secult CE. Nos anos seguintes, seria facilitadora em diversos cursos livres para esse público.

1975

Exposição “Nice 25 Anos de Arte”, na Casa de Cultura Palácio da Luz.

1978

Participa da Comissão de Julgamento e Premiação do XVIII Salão Municipal
de Abril.

1980

Participa do curso de iniciação à Museologia, com a museóloga Conceição Piló, na UFC.

1993

Expõe na Galeria da Aliança Francesa, em São Paulo.

2005

Exposição individual “21 Mandalas”, no Museu do Ceará.

2013

Falece em Fortaleza, aos 91 anos, no dia 13 de abril.

2014

Homenageada na exposição “NicEstrigas – Arte e Afeto”, de curadoria de Bené Fonteles.

2015

A Prefeitura Municipal de Fortaleza homenageia os artistas Nice e Estrigas batizando praça localizada na lagoa do Papicu como o nome do casal. Foram plantadas mais de 2.500 mudas no entorno e uma muda de Baobá na praça, originada do baobá plantado por Estrigas no sítio no Mondubim.

2016

O Minimuseu Firmeza disponibiliza seu acervo online.

Prêmios e HomenageNS

1988Homenagem especial XXXVIII Salão de Abril

2004Homenagem pelos 60 anos da SCAP

2006Reconhecimento por sua obra - Instituto Canarinho

2010Prêmio Gente de Bem - Responsabilidade Social- S. Benfica.

1998    Honra ao mérito - Prefeitura Municipal de Fortaleza

2003    Troféu solidariedade- Farmácia Pague menos